Documento sem título
  Segurança Pública e Direitos Humanos
 
Documento sem título
Associação de Oficiais Militares
CESeC
Fórum Brasileiro de Segurança
Forum de Segurança Pública
Governo estadual
Guarda Municipal do Rio de Janeiro
IBCCRIM
Instituto de Advocacia Racial e Ambiental
Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
ISP
LeMetro
NECVU
NUFEP / UFF
NUPEVI
Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro
Polícia Federal
Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro
Rede Nacional Direitos Humanos
Rio de Paz
SEAP
Viva Rio
 
 O Dia
Veja + 
 Globo On
Veja + 
Folha ONLINE
Veja + 
 
 
Documento sem título
 

Deprecated: Function split() is deprecated in /home/jorgedas/public_html/rss/magpie/rss_parse.inc on line 153
 
» Bolsonaro, Lula, Ciro e Doria vão intensificar campanhas de capitais na reta final do 1º turno

SÃO PAULO ? Padrinhos políticos que representam a nacionalização do debate eleitoral devem embarcar nas campanhas de capitais apenas na reta final do primeiro turno. Por diferentes razões, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) têm participado de forma discreta até aqui em capitais como Fortaleza, Salvador e Rio, onde se esperava que fossem os principais cabos eleitorais do horário gratuito no rádio e TV.

Eleições Rio: Carlos Bolsonaro planeja pagar 'dívida eleitoral' com a mãe

O recuo ocorre em meio à divulgação de pesquisas eleitorais que apontam percentual relativamente baixo de transferência de votos dos padrinhos políticos, que também atraem maior rejeição às candidaturas. Para dirigentes partidários e estrategistas das campanhas, é ?natural? que figuras nacionais intercedam mais próximo à votação, marcada para 15 de novembro, salvo em casos de campanhas que ainda patinam em pesquisas eleitorais, como em São Paulo e Recife.

(Leia a íntegra da reportagem exclusiva para assinantes)

21/10/2020
 
 
» Vacinação obrigatória contra Covid-19 divide país e pode parar no STF

SÃO PAULO ? A possibilidade de que a vacinação contra o coronavírus seja obrigatória causa celeuma e ameaça dividir os brasileiros antes mesmo da aprovação do imunizante. O assunto, porém, não é novidade no país. O Programa Nacional de Imunizações, em vigor desde 1973, estabelece que o Ministério da Saúde define o calendário de vacinas, ?inclusive as de caráter obrigatório?. A Lei 13.979, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em fevereiro para enfrentar a pandemia, previu vacinação compulsória, assim como exames e testes laboratoriais.

Nicolelis: Com volta da Covid-19 na Europa, SUS precisa estocar remédios e EPIs

Não é incomum que a Justiça obrigue pais a vacinarem seus filhos, sob pena, inclusive, da perda de guarda prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Em setembro, um casal de Gaurama (RS) foi obrigado a vacinar o filho recém-nascido, por determinação da Justiça. Em 2016, um casal formado por mãe brasileira e pai belga tentou não vacinar um bebê, sob argumento que preferia seguir o calendário da Bélgica. A Justiça determinou que o bebê fosse vacinado enquanto estivesse no Brasil.

? Ninguém vai parar um cidadão na rua e obrigar a tomar a vacina. Mas os que não se submeterem à obrigatoriedade podem responder na Justiça ? afirma a advogada Thais Pinhata, mestre pela Universidade de São Paulo, com atuação em Filosofia do Direito.

Leia mais: A reportagem completa é exclusiva para assinantes.

21/10/2020
 
 
» Covid-19: obrigatoriedade da vacinação divide país e pode parar no STF
Conteúdo exclusivo para assinantes, acesse no site do globo.
21/10/2020
 
 
» Libertadores: Flamengo volta ao gramado do Maracanã após golear no 'tapete' do Corinthians

Após golear no ótimo gramado do estádio do Corinthians, o Flamengo reencontra nesta quarta-feira a própria realidade no Maracanã. Jogar em casa, curiosamente, traz de volta a preocupação com um campo de jogo que, na rodada anterior pela Libertadores, recebeu a culpa pela lesão no tornozelo de Gabigol.

Contra o Junior Barranquilla, às 21h30, o Flamengo chega classificado às oitavas e precisa de um empate para assegurar o primeiro lugar do Grupo A. O cenário permite que o técnico Domènec Torrent poupe jogadores. O time colombiano precisa de uma combinação de resultados para tirar a vantagem de três pontos e seis gols de saldo em relação ao Independiente Del Valle.

COMBINAÇÕES: Flamengo pode ser o segundo melhor colocado geral na Libertadores

Sem buracos, o Fla construiu uma vitória incontestável na Neo Química Arena. A cena de um membro da comissão técnica se agachando para sentir a textura do gramado expõe o que o clube vislumbra para o Maracanã, mas não vê condições de aplicação agora.

A estimativa da diretoria é que uma mudança para os moldes do estádio corintiano envolveria R$ 5 milhões. Isso abrange instalação de refrigeração para o terreno, demandando cerca de dois meses de serviço. O calendário atual já é um obstáculo. E o Fla não vê sentido em desembolsar a verba sem ter a garantia de administração do estádio a longo prazo.

A grama da Arena Neo Química é híbrida (4% artificial) e importada. Hoje, a Greenleaf, responsável pelo campo do Maracanã, traz os rolos de uma fazenda em Saquarema-RJ. A última troca foi em setembro. A estreia do piso novo foi justamente no jogo que teve a lesão de Gabigol. Nos jogos seguintes, trocas de passe expuseram o gramado irregular.

? O gramado é diferente de todo o resto do Brasil. É o único com grama de inverno. É um semente diferente, de origem inglesa. Trago dos EUA e se chama high grass. Tem um ar-condicionado embaixo do campo, e a temperatura não pode passar de 20°. Tem uma quantidade de água exata, em dias de calor dobra o cuidado ? explica Breno Felício, gestor da Neo Química Arena.

Como prestadora de serviço, a Greenleaf está subordinada ao Flamengo. Um dos argumentos para a má qualidade do gramado é o alto número de jogos, já que o Fluminense também manda suas partidas lá. O recado dado aos clubes é que haverá melhora nas condições do campo nos próximos dias. Quem sabe nas oitavas de final da Libertadores.

21/10/2020
 
 
» Bolsonaro, Lula, Ciro e Doria vão intensificar campanhas de capitais na reta final do 1º turno; entenda
Conteúdo exclusivo para assinantes, acesse no site do globo.
21/10/2020
 
 
» Carlos Bolsonaro planeja campanha sem rua e quer pagar 'dívida eleitoral' com a mãe
Conteúdo exclusivo para assinantes, acesse no site do globo.
21/10/2020
 
 
» Entenda o que é a tecnologia 5G e por que o Brasil entrou na disputa entre EUA e China
Conteúdo exclusivo para assinantes, acesse no site do globo.
21/10/2020
 
 
» ?Sou contra vacinação obrigatória para covid-19?, diz Fred Luz, em entrevista
Conteúdo exclusivo para assinantes, acesse no site do globo.
21/10/2020
 
 
» Dicas, 'perrengues', roteiros: confira sete podcasts que ajudam a viajar sem sair de casa

RIO - A pandemia paralisou o mundo e levou futuros viajantes a adiarem seus planos. Mas uma turma que tem muitos quilômetros e milhas rodados, mesmo também trancada em casa, não parou de falar de viagem. São profissionais do setor de turismo que passaram a se dedicar ainda mais a seus podcasts ou criaram os seus. O Boa Viagem separou sete podcasts (disponíveis em plataformas de áudio como Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts) que oferecem conteúdo diverso e ajudam a 'viajar sem sair de casa'. Afinal, apesar de ainda não ser possível viajar como antes, o tempo não é de se esquecer das viagens dos sonhos e desistir de planejar e acumular dicas para férias futuras. Na lista, como economizar em viagens, dicas para mulheres que viajam sozinhas, afroturismo, histórias inusitadas de viagem, relatos de destinos turísticos e um tour por Nova York, entre outros, em português e inglês.

Pandemia: É seguro andar de trem em tempos de pandemia?

1. Pitonga Travel

O podcast começou em maio e oferece conteúdo relacionado ao afroturismo no Brasil e no mundo a partir da perspectiva de viajantes negras. Criado por Rebecca Alethéia dentro do blog de mesmo nome, o objetivo é dar visibilidade para as questões que acometem não-brancos ao viajar, principalmente as mulheres, e também mostrar destinos da cultura negra no planeta. Alguns dos lugares abordados incluem Moçambique, Tiradentes (MG) e Zimbábue. Episódios de cerca de 1h.

Leia mais: Cresce o número de companhias aéreas e aeroportos que oferecem exames antes do embarque nos EUA

2. JUMP (inglês)

Famoso como The Budget-Minded Traveler, este podcast mudou de nome no ano passado, mas continua com a mesma temática: como economizar em viagens. Ele é atualizado mensalmente desde 2014, tem dicas que vão desde baratear passagens aéreas até truques para ganhar pontos e descontos em serviços, além de informações sobre hospedagem. A apresentadora Jackie Nourse, viajante com vasta experiência e autora de blog, fala dos mais variados assuntos, como garantir serviço de saúde em casos de emergência sem "ir a falência" ou conseguir um trabalho temporário para pagar despesas inesperadas. Episódios de 1h.

3. O Podcast de Viagem

Cláudia Beatriz Saleh, editora do site Aprendiz de Viajante, e Renata Araujo, criadora do You Must Go!, são as responsáveis por este podcast semanal, que começou em junho e conta com 16 episódios. Em cada um, elas comentam sobre diversos destinos turísticos do planeta, com dicas e principais atrações de cada um. As duas recebem convidados, que também dão suas perspectivas e conselhos de viagem, além de contar histórias. Episódios de cerca de 30min.

Passageiro em aerporto no Panamá: relatos de viajantes para se inspirar Erick Marciscano/Reuters / O GLOBO

4. Women who travel (inglês)

O podcast semanal existe desde 2017 e é apresentado pelas editoras da revista americana "Condé Nast Traveller", Lale Arikoglu e Meredith Carey. Ele mostra a história de mulheres que viajam pelo mundo de carro, sozinhas ou acompanhadas. Nos episódios, as autoras relatam dificuldades encontradas e dão dicas de cuidados e especificidades de diferentes locais. Com direito a dicas literárias para trajetos longos, tudo sob a perspectiva feminina. Episódios de 30 min a 1h.

5. Travel Tales (inglês)

Para quebrar a seriedade e rir dos próprios "perrengues", o apresentador Mike Siegel recebe convidados toda semana para contar experiências hilárias, traumáticas e/ou inusitadas para dar aquela descontraída. O podcast, que existe desde 2015, é tambem informativo e fala sobre como evitar as ciladas relatadas pelos participantes. Episódios de até 1h.

6. National Geographic (inglês)

O podcast da "NatGeo" não é exatamente sobre viagens, mas mostra cenários e temáticas em diferentes partes do mundo. Nos episódios, há desde uma "caça de dinossauros" no Marrocos até a história sobre a marcha dos castores na América do Norte. Todas contadas por exploradores, fotógrafos e cientistas. Apresentado pelos jornalistas Peter Gwin e Amy Briggs, já esta no quarto ano de vida. Episódios de cerca de 30 min.

Onde ir: https://oglobo.globo.com/boa-viagem/confira-quais-os-paises-abertos-para-brasileiros-na-pandemia-24608224

7. The Bowery Boys (inglês)

Para conhecer Nova York, ou "revisitar" a cidade pelos ouvidos. Este podcast explora e conta a história de bairros como Greenwich Village, Harlem e Lower East Side, além de enumerar pontos e figuras históricas que já estiveram na Big Apple, ou têm sua vida marcada por ela. Há episódios sobre bagels e táxis, por exemplo. Apresentado desde 2017 por Tom Meyers and Greg Young. Episódios de 30 minutos a 1 h.

21/10/2020
 
 
» ?A eleição começou muito antidemocrática?, diz Antonio Carlos (PCO), em entrevista
Conteúdo exclusivo para assinantes, acesse no site do globo.
21/10/2020
 
 
1
Documento sem título
Todos os Direitos Reservados Jorge Da Silva   Desenvolvido por Clandevelop