Documento sem título
  Segurança Pública e Direitos Humanos
 
Documento sem título
Associação de Oficiais Militares
CESeC
Fórum Brasileiro de Segurança
Forum de Segurança Pública
Governo estadual
Guarda Municipal do Rio de Janeiro
IBCCRIM
Instituto de Advocacia Racial e Ambiental
Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
ISP
LeMetro
NECVU
NUFEP / UFF
NUPEVI
Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro
Polícia Federal
Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro
Rede Nacional Direitos Humanos
Rio de Paz
SEAP
Viva Rio
 
 O Dia
Veja + 
 Globo On
Veja + 
Folha ONLINE
Veja + 
 
 
Documento sem título
 
 
» Nova Zelândia pede investigação oficial sobre ataques a mesquitas

NOVA ZELÂNDIA ? A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, ordenou uma investigação judicial independente na segunda-feira sobre o ataque em duas mesquitas da cidade de Christchurch, que deixou 50 mortos. Durante os atentados, o atirador fez uma transmissão ao vivo nas redes sociais.

? É importante que não haja pedra sobre pedra para entender como esse ato terrorista ocorreu e como poderíamos tê-lo impedido ?, disse Ardern a imprensa, acrescentando que a investigação poderia incluir a polícia e os serviços de inteligência.

As agências de inteligência da Nova Zelândia enfrentaram fortes críticas após o massacre, já que pareciam ter se concentrado apenas no extremismo islâmico, sem perceber os riscos representados pelos supremacistas de direita.

? Uma questão que deve ser respondida é se poderíamos ou não saber mais" sobre o risco representado pelos grupos supremacistas ? disse Ardern. ? A Nova Zelândia não é um estado de vigilância permanente, mas há questões que precisam ser respondidas"? concluiu.

Ardern descartou a possibilidade de que a Nova Zelândia restabelecer a pena de morte para o caso do australiano Brenton extremista Tarrant, 28 anos, que foi preso poucos minutos após o abate nas duas mesquitas em Christchurch.

As duas mesquitas reabriram as suas portas, neste sábado, com muitos sobreviventes entre os primeiros a entrar para rezar pelos que morreram.

Na mesquita de Al Noor, onde as vítimas foram mortas por um suposto supremacista branco, as orações foram retomadas, com policiais armados no local, mas sem nenhuma lembrança gráfica do ataque armado, o pior da história da Nova Zelândia.

A maioria das vítimas do tiroteio, que a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern rapidamente denunciou como ataque terrorista, era imigrante ou refugiada, e suas mortes reverberaram no mundo islâmico.

No começo do sábado, cerca de 3.000 pessoas andaram por Christchurch, em uma ?marcha pelo amor?, enquanto a cidade tenta se curar da tragédia.

25/03/2019
 
 
» João de Deus é acusado de tentativa de assassinato

RIO - Após as denúncias de abuso sexual cometidos pelo médium João de Deus, revelados pelo GLOBO e o programa "Conversa com Bial" em dezembro, novos relatos vieram à tona neste domingo. Em entrevista ao "Fantástico", da TV Globo, uma mulher afirmou ter sobrevivido a uma tentativa de assassinato. De acordo com ela, há 46 anos, depois de ter sido abusada pelo médium, João de Deus teria disparado contra ela três vezes e, por fim, atirado seu corpo num rio. Ela conta que foi resgatada das águas por um pescador. Ainda ao "Fantástico", o advogado do médium, Alberto Toron, afirmou que as acusações não são acompanhadas de provas. Ele criticou ainda o Ministério Público por, segundo ele, não dar acesso aos depoimentos dos que acusam João de Deus.

O "Fantástico" também tratou de outros casos pelos quais o médium já havia sido denunciado, entre eles o de ter sido o mandante de dois assassinatos, de tráfico de cocaína e de material radioativo (autunita, mineral que contém urânio). Os casos ou foram arquivados ou terminaram com a absolvição do médium. Para o Ministério Público, as denúncias indicam que o médium contava com uma rede de proteção formada por autoridades de Abadiânia, incluindo policiais e delegados.



João de Deus estava preso desde dezembro e, na última sexta-feira, foi transferido para o Instituto de Neurologia de Goiânia, para receber atendimento médico. Segundo o pedido da defesa do réu, acolhido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), ele está debilitado e necessita de cuidados especiais.

A mulher que acusa o médium no "Fantástico" relatou ter ido à Casa Dom Inácio de Loyola, onde João de Deus realizava seus atendimentos e cirurgias espirituais, com uma tia doente. Na ocasião, ela conta, ele a levou de carro até uma ponte para fazer "uma limpeza espiritual". Quando estavam no local, o médium tirou a roupa da então adolescente de 17 anos e também ficou nu.

? Eu falei: "Não, me deixa, eu vou casar. Não faz isso, não" ? lembra ela. ? Quando ele praticou o ato sexual comigo, eu comecei a ter uma hemorragia muito forte ? diz ela, acrescentando que, diante da situação, o médium se desesperou e tentou matá-la atingindo sua cabeça: ? Eu acredito que tenha sido uma pedrada. Eu pegava no cabelo, o sangue descia todo. Depois ele disparou a arma.

Na época, ela, que ainda tem uma bala alojada no pescoço, acabou não denunciando o caso à polícia e só decidiu falar agora, após tomar conhecimento das muitas denúncias contra João de Deus. A tentativa de homicídio que ela relata teria acontecido em 1973 e, portanto, o crime já prescreveu.

Em outro processo, de 1982, no qual o médium foi absolvido por falta de provas, ele é acusado de ser o mandante da morte de um taxista. Em depoimento ao MP e à Polícia Civil, uma testemunha afirmou que João de Deus teria encomendado o assassinato por achar que sua mulher estaria tendo um caso com a vítima.

O "Fantástico" cita ainda o assassinato de uma alemã em 2006 que, segundo testemunhas, teria sido morta a mando do médium por ameaçar destruir a reputação dele. A testemunha também só prestou depoimento à polícia após a onda de denúncias contra João de Deus. O processo, no entanto, já havia sido arquivado em 2016.

? Foi uma morte em consequência da ameaça que ela havia feito de divulgar que a casa Dom Inácio é uma farsa ? relatou uma nova testemunha, em entrevista ao programa.

Há ainda relatos de tráfico de drogas e de material radioativo. Em 1985, João de Deus foi detido com outras três pessoas enquanto tentava transportar ilegalmente uma tonelada de autunita. Na ocasião, ele respondeu em liberdade e, posteriormente, também foi absolvido. Três anos depois, em 1988, em depoimento, um traficante acusou João de Deus de participar de tráfico de cocaína. Essa denúncia não chegou a ser investigada à época.

25/03/2019
 
 
» Maluf é internado com infecção no pulmão

SÃO PAULO. O deputado cassado Paulo Maluf deu entrada na manhã deste domingo no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Segundo Jesse Ribeiro, seu amigo e ex-assessor parlamentar, Maluf tem uma infecção no pulmão e apresentava febre. O quadro preocupa por causa da idade do ex-deputado, 87 anos.

- É uma infecção pulmonar, com 87 anos, não pode deixar para lá. Quando isso acontece, tem que levá-lo para o hospital - afirmou Jesse.

Maluf passou no ano passado por tratamento de um câncer prostata. O deputado federal cassado cumpre prisão domiciliar em sua mansão nos Jardins, em São Paulo, desde março do ano passado. Ele foi condenado em um processo por desviar recursos das obras da Avenida Água Espraia quando era prefeito de São Paulo na década de 1990.

O parlamentar cassado chegou a ficar três meses na Penitenciária da Papuda, em Brasília, até o ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffili conceder o direito de ele cumprir prisão domiciliar por causa de problemas de saúde.

Em agosto do ano passado, a Cãmara cassou o mandato de deputado federal de Maluf por causa da condenação pelos desvios na Avenida Água Espraiada.

25/03/2019
 
 
» Uma outra ética com a internet
Conteúdo exclusivo para assinantes, acesse no site do globo.
25/03/2019
 
 
» Lei Seca é exemplo de como mudar comportamentos na selva do trânsito
Conteúdo exclusivo para assinantes, acesse no site do globo.
25/03/2019
 
 
» A metáfora do momento no Brasil
Conteúdo exclusivo para assinantes, acesse no site do globo.
25/03/2019
 
 
» A conspiração e a ultradireita do governo
Conteúdo exclusivo para assinantes, acesse no site do globo.
25/03/2019
 
 
» O momento da Lava-Jato
Conteúdo exclusivo para assinantes, acesse no site do globo.
25/03/2019
 
 
» O retrocesso no combate ao sarampo
Conteúdo exclusivo para assinantes, acesse no site do globo.
25/03/2019
 
 
» Artigo: Brexit é incompatível com globalização
Conteúdo exclusivo para assinantes, acesse no site do globo.
25/03/2019
 
 
1
Documento sem título
Todos os Direitos Reservados Jorge Da Silva   Desenvolvido por Clandevelop